Você vaga na solidão, você vaga no vagão de
trem. Sozinho ou não, sozinho ou com
7 bilhões de pessoas.

A solidão semeia como uma semente,
sendo regada por tudo que está em volta
de nós.

Mas diferente da semente, que depende ou da
chuva ou de nós humanos para serem regadas,
nós não. Nós próprios nos regamos com medo
e incertezas, de falhar, de chorar, de morrer
sozinho em um acidente de avião.

Nesse momento não temos o que fazer,
ou sentar e chorar ou sonhar com o futuro
próximo ou não, com algo impossível ou não,
imaginar.

Imaginar como será o próximo dia, sentir
saudades do toque, abraço, do cinema,
da opção.

Da opção de escolher o nosso próximo
segundo, de ser um passarinho livre para
voar ou ficar dentro de nossa gaiola.

Nome da Obra: Questionamentos da quarentena


Autor(a): SOFIA SANTOS DE TOLEDO BARROS

Linguagem Artística: Poesia

Categoria: : Categoria 2 (alunos do 6º ao 8º ano do Ensino Fundamental)

Edição: 2021



Descrição da Obra

Comecei a escrever e saiu isso; pensamentos para o futuro.