Juntei meus maiores cacos,
Meus melhores motivos;
Mesmo que não sejam muitos.
Caí, mas o mundo ainda continua de pé;
Sórdido, porém ainda sólido o bastante.
Sinto vislumbres de um futuro sem norte;
Que partiram como pétalas ao vento,
Mas, quando a primavera chegar,
Iremos florescer novamente.
Pois por mais pungente que seja
Dar passos tão breves,
Ainda assim é melhor do que estar dormente
E quando inerte, lembre-se
Que suportamos demais,
Para que não possamos desfrutar o presente.

Nome da Obra: As 7 Estações


Autor(a): VICTOR MEIRELLES GERARDI PEREIRA

Linguagem Artística: Poesia

Categoria: : Categoria 3 (alunos do 9º ano do Ensino Fundamental a 3ª série do Ensino Médio)



Descrição da Obra

No verão de 2020 (26 de fevereiro), a pandemia de COVID-19 no Brasil teve início. No momento, estamos na 7° estação pandêmica (inverno) e parece que, neste momento, todo estamos ainda no mesmo lugar. Contudo, com os anúncios bastante positivos feitos recentemente e a quantidade de conhecidos sendo vacinados, é impossível não transparecer esperança. O sentimento é o de que tudo florescerá novamente nessa primavera (próxima estação).

O começo apresenta um encadeamento sem rimas, trazendo versos crus e desnudos, gradualmente passando a ter uma musicalização variada com intensidades diferentes, representando os picos e baixos alternados durante a vida pandêmica. A produção apresenta fortes influências românticas, não tangendo a versificação tradicional e trazendo uma variação proposital da quantidade sílabas em versos (7 a 14 sílabas). O propósito era trazer maior musicalidade e ritmo em determinados trechos, trazendo uma dualidade de intensidade e profundidade e ao mesmo tempo leveza e frescor.